Homepage
 
 
 
Estalão Rafeiro do Alentejo

FCI-Standard N° 96


ORIGEM

Portugal

DATA DE PUBLICAÇÃO DO ESTALÃO DE ORIGEM EM VIGOR

13.09.1967

UTILIZAÇÃO

Cão de guarda de herdades, quintas e rebanhos

CLASSIFICAÇÃO F.C.I.

GRUPO 2
Pinscher e schnauzer, raças molossóides, cães suíços de montanha e boieiros e outras raças.
SECÇÃO 2.2
Raças molossóides de tipo montanha.
SEM PROVA DE TRABALHO


ASPECTO GERAL E APTIDÕES

Cão de grande corpulência, forte, rústico, sóbrio. Perfil convexilíneo pouco acentuado, sub-longilíneo.

Excelente guarda das herdades e quintas do Alentejo, é, também, um cão de guarda de rebanhos de muito préstimo; menos vigilante durante o dia, mas agressivo para com os desconhecidos.

CABEÇA

Lembra a cabeça de urso; mais larga na extremidade do crânio, menos larga e menos abaulada na base; proporcionada à corpulência.

  • NARIZ - Oval, com a ponta ligeiramente truncada de cima para baixo e de diante para trás; de cor negra.
  • CHANFRO - Abaulado; recto; de comprimento inferior ao comprimento do crânio; de largura média.
  • LÁBIOS - Ligeiramente curvos à frente, sobrepostos, rasgados; delgados; firmes; de perfil inferior ligeiramente curvo.
  • MAXILAS - Fortes e bem desenvolvidas; boa oposição.
  • CHANFRADURA NASAL (Stop) - Esbatida; os eixos longitudinais superiores crânio-faciais são divergentes.
  • CRÂNIO - Larga; abaulado nos dois eixos; arcadas supraciliares não salientes; sulco frontal pronunciado entre e acima dos olhos; protuberância occipital pouco aparente, com espaço inter-auricular e regularmente encurvado.
  • OLHOS - De expressão calma; quase à superfície da face; escuros; horizontais, elípticos e pequenos; pálpebras com pigmentação negra.
  • ORELHAS - Inserção mediana; dobradas e pendentes para o lado e pouco móveis. Quando fitam mantêm-se dobradas, erguem-se na base e pragueiam na sentido vertical. Triangulares, de base estreita e com dimensão semelhante ao eixo médio do pavilhão; pequenas.
  • PESCOÇO - bem ligado; direito; curto; forte; barbela regular.

MEMBROS ANTERIORES

Fortes, afastados, bem aprumados, vistos de frente e de lado.

  • ESPÁDUA E BRAÇO - Fortes; de comprimento médio; afastados e pouco inclinados; bem desenvolvidos e musculados; ângulo da espádua aberto.
  • ANTEBRAÇO - Vertical e comprido; grosso e bem musculado.
  • CARPO - Grosso.
  • METACARPO - Grosso; de comprimento médio; ligeiramente inclinado.
  •  - Não espalmado, com dedos grossos, bem unidos e compridos; dedos não muito encurvados; unhas fortes, de cor variando com a pelagem; palmas espessas e resistentes.

TRONCO

Forte, bem musculado, comprido, volumoso, ligeiramente mergulhante e arqueado. A sua linha inferior é ligeiramente oblíqua de frente para trás e de baixo para cima.

  • PEITORAL - Não muito aparente; amplo.
  • PEITO - Bem descido; largo; profundo e com esterno quase horizontal.
  • COSTELAS - Direitas; de direcção ligeiramente oblíqua.
  • DORSO - Direito e ligeiramente mergulhante; comprido.
  • LOMBO - De comprimento médio e recto; largo e ligeiramente abaulado; bem musculado.
  • VENTRE E FLANCOS - Proporcionados à corpulência; não arregaçado, seguindo a linha do esterno.
  • GARUPA - De comprimento médio, em relação com a corpulência; larga e alta; ligeiramente descaída.

MEMBROS POSTERIORES

Fortes, afastados, bem aprumados vistos de trás e de lado.

  • COXA - Comprida; larga; musculada mas não aparente
  • PERNA - Medianamente inclinada; de comprimento médio; musculada.
  • TARSO (Curvilhão) - De altura média; de comprimento médio e enxuto; ângulo do jarrete de regular abertura.
  • METATARSO - Grosso; de comprimento médio; ligeiramente inclinado; pode apresentar dedos suplementares ( presunhos ) simples e duplos.
  •  - Não espalmado, com dedos grossos, bem unidos e compridos; dedos não encurvados; unhas fortes e de cor variando com pelagem; palmas espessas e resistentes.
  • CAUDA - Inserção média; grossa e encurvada, voltada na ponta, mas não quebrada; comprida; quando em repouso, cai entre e abaixo dos curvilhões, quando em acção pode enrolar.

PELAGEM

  • PÊLO - De cor preta, lobeira, fulva ou amarela, malhadas de branco ou branca malhada daquelas cores, raiadas, riscadas ou tigradas; curto ou meio comprido, de preferência; grosso; liso; denso; regularmente distribuído e até nos espaços inter-digitais.
  • PELE - Mucosas internas e externas parcial ou totalmente pigmentadas de negro; pele pouco laxa e grossa.

ALTURA

De 66 a 74 cm para os cães e de 64 a 70 cm para as cadelas.

PESO

40 a 50 Kg nos machos; de 35 a 45 Kg nas fêmeas.

ANDAMENTOS

Pesados, lentos e bamboleantes.

DEFEITOS

PENALIZAÇÕES

  • APRESENTAÇÃO - mau aspecto geral, magreza ou obesidade;
  • NARIZ - afilado ou truncado verticalmente;
  • CHANFRO - comprido;
  • PESCOÇO - ausência de barbela;
  • GARUPA - muito descaída;
  • CAUDA - inserção alta ou baixa ou enrolada, quando em repouso;
  • PELAGEM - má apresentação;
  • CORPULÊNCIA - aligeirada.

DESQUALIFICAÇÕES

  • CABEÇA - estreita e comprida;
  • CHANFRO - excessivamente comprido ou de perfil curvo;
  • MAXILAS - prognatismo ou enognatismo;
  • CRÂNIO - chato e estreito;
  • OLHOS - claros, de cor ou tamanho diferentes ou parcialmente cobertos pela terceira pálpebra;
  • ORELHAS - inserção alta ou baixa, grandes e redondas;
  • CAUDA - amputada, curta ou ausente de nascença;
  • PÊLO - raso;
  • MUCOSAS - ausência de pigmentação negra na ponta do focinho, ventas, boca e lábios (albinismo).

Fonte da informação: Clube Português de Canicultura - www.cpc.pt

Links relacionados:
 - Clube Português de Canicultura
 - Federação Cinológica Internacional





 
 
© Copyright 2021 Rafeiro do Alentejo - Todos os Direitos Reservados
 
Uma criação 
DÉCIMO.pt